Log Higiênico

algum dia, você vai usar um!

Para pensar um pouco setembro 15, 2009

Filed under: textos do Gui — andreamj @ 3:41 am

”””””Quanto tempo meus caros poucos leitores queridos!?!

”””””Hoje eu andei me perguntando 2 coisas e resolvi vir aqui e dividir minhas duvidas com vocês.Passei  praticamente o dia todinho pensando nisso e ainda assim não estou certo de minhas respostas para tais perguntas…se bem que nem poderia chamar elas de perguntas.

”””””A primeira coisa que me fez pensar muito foi o post que uma amiga fez no blog dela, onde ela falava que os livros são como almas, cada um deles tem uma característica única e a cada pessoas,essa alma, se mostra de uma forma diferente.Mas ela também fala que nossas almas são como os livros,porque não?Algumas são visualmente atrativas como livros de belas capas,outras são pequenas e leves como os livros de bolso, temos também aquelas almas que estão meio velhas mas sempre são boas de se ter por perto,não podemos esquecer daquelas almas que todos falam sobre ela,essas são as almas Best-seller  que todos querem ler,temos as almas sem conteúdo algum, temos almas em branco.

”””””Temos todos os tipos de almas, assim como tempos os tipos de livros,e como todos os variados tipos de livros temos vários tipos de leitores.Cada leitor busca o livro que mais lhe chama atenção,aquele pelo qual ele se identifica e se agrada,tem leitores que querem ler todos os livros que ele ver,tem os que selecionam,os que nunca terminam um livro, aquele que nunca leram nada e temos aqueles que,não somente sabem ler quanto sabem entender o que estão lendo a tal ponto de tornar aquele livro alma seu amigo,seu amante,seu livro favorito.

”””””Bem, os meus pensamentos ficaram girando em torno do tipo de livro que eu sou.Mas no final,eu acho que isso é o final, descobri que eu não sou muito bom em ler livros pelos espelho.Não tenho certeza se minhas convicções estão realmente corretas,não sei se meu livro é lido somente porque tem uma bela capa,nem ao menos sei se ele não esta em branco.

”””””O que eu pergunto a vocês é,que tipo de livro alma vocês são?

”””””A outra coisa que ficou na minha cabeça até o dado momento que eu to postando nesse blog é a seguinte coisa.

”””””Eu já tinha reparado, desde de muito tempo, que eu tenho a mania de assustar as pessoas que possivelmente venham a gostar de mim.Não aquelas pessoas que gostam de mim como amigo, mas sim aquelas que,eu marco, como possíveis amores.Então eu andei pensando, será que o simples fato de eu marcar uma pessoa como possível amor,não quer dizer que eu tenho algum tipo de interesse por ela? Mesmo que seja somente interesse físico?O dia chegou ao fim e não consegui responder isso a mim mesmo, por hoje vou parar de fazer isso,vou parar de meter medo nas pessoas dizendo que meu coração é um lugar gelado e solitário mesmo ele sendo.

”””””Por hora também vou parando de escrever, ou talvez ao menos por hoje.

Indubitavelmente,

Guilherme Andrade

”””””
 

4 Responses to “Para pensar um pouco”

  1. Gui, adorei muito o seu texto muito legal mesmo! Eu nunca tinha parado pra pensar na possibilidade de ver a alma como um livro ou vice-versa, não sei se é notavel que eu comecei há algum tempo a pensar só sobre os assuntos “jornalísticos” (cultura, política, etc) pra justamente fugir dos pensamentos sobre mim mesmo.

    Sobre as almas, eu meio que defendo a idéia de que é relativamente impossível uma pessoas, daqui do “mundo externo”, definir um livro/alma de outrem. A partir do momento que eu observo a “capa” e talvez o “conteúdo” do livro, eu olho o que quiser olhar e julgo pelo modo como melhor me convir, tomando como base os conceitos e opiniões que eu agreguei ao longo das minhas experiências. Em torno disso eu talvez possa ir mais longe e dizer que seria impossível que eu me defina como “categoria de alma”, porque aí eu também estaria levando em consideração os meus conceitos e meus julgamentos. Onde eu quero chegar é que a alma (vista como personalidade) é uma coisa tão transitória e multiforme que se torna impossível catalogar. Em alguns momentos eu me acho um livro tal, mas em outros momentos eu me acho outro livro tal. Talvez coubesse melhor a pergunta “que tipo de livro você está agora?”

    Sobre assustar as pessoas, vc lembrou da síndrome que eu tenho. Um amigo uma vez me disse que eu tenho a síndrome do filho único, ou seja, se eu quero alguma coisa e eu não posso tê-la, aquilo é absorvido pela minha percepção como uma obsessão, aquela coisa bem “eu preciso ter”, e a partir do momento que eu o obtenho, perde completamente o caráter de desejo. Perde a graça. Quando a coisa vem de graça, de mão beijada, não tem o desejo, não tem aquele sentimento de apego. E a coisa ainda piora quando é uma situação em que eu não posso nem me desfazer da coisa, nem ignora-la, eu tenho que ficar colado àquilo constantemente, e cria uma certa aversão. Como forma de proteção, eu criei uma blindagem: não quero mais o que me dão de graça. Só quero se tiver que lutar pra conseguir. Daí eu tendo a meio que afastar quem chega em mim. Bom, obviamente meu amigo não tava se referindo à coisas materiais. E obviamente eu não to dizendo que vc também tem isso. Mas tenta analisar as primeiras coisas que vem na tua cabeça quando tu tem o impulso de “meter medo” em alguém. Por um tempo me ajudou hehe.

    Só algumas contribuições que me vem à cabeça no calar da madrugada.😉

    Daniel

  2. calli. Says:

    Gui é um livro de capa bonita,conteúdo misterioso e encantador. cheio de gravuras,subliminares,essencialistas e com muito de verdade por trás de cada palavra.
    aaah gui,eu amei esse post,até pq ele tem um pedacinho de mim e de algo que eu acredito.
    sobre o final dele,eu só digo que é belo mostrar-se real num prefácio assinalando o próprio ‘coraçao gelado’ para aqueles que desejam ler…
    assim ,por seleção natural,vc terá contigo só quem realmente possui significancia🙂

    amei mesmo esse post ;*

  3. bruno Says:

    Vc não me avisou desse post ¬¬

    Achei que fosse me avisar sempre que postasse u.u

    Quanto a questão da alma… vai muito além de mim pra te responder ;D

    Quanto ao medo… eu acho que compartilho isso contigo…

  4. ray Says:

    vou te dar uma sugestao
    aceite-a se quiser,
    vç poderia falar no seu
    “Log Higiênico”,
    das pessoas q o cercam,
    acho q seria um bom
    jeito de analisalas melhor,
    ou de demostrar o
    q pensa delas,
    ou até mesmo
    pensar mais nelas,
    sobre o q elas significam,
    para voçê.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s